INTERVENÇÃO DO PÁROCO DE ALFORNELOS  Pe. SIDÓNIO GOMES PEIXE,

NO DIA DA DEDICAÇÃO DA IGREJA DE ALFORNELOS


- Em.mo Senhor Cardeal Patriarca

- Dig.mas Autoridades

- Caros padres e diáconos

- Estimados paroquianos e demais fiéis, aqui reunidos

É com grande júbilo, que a comunidade cristã de Alfornelos vos recebe, no dia da Dedicação da sua Igreja Paroquial. A vossa presença é para todos nós,  motivo de grande honra e de imensa alegria.

Não queria deixar passar este evento, sem tecer algumas breves considerações, sobre a contextualização histórico-espacial deste edifício e sobre os respectivos encargos financeiros.

1. Enquadramento do edifício  no tempo e no espaço

O complexo Paroquial de Alfornelos compreende dois edifícios distintos, embora complementares:

- Um é o edifício do Centro Social, cujas instalações foram inauguradas no dia 10 de Setembro do ano 2000 e que está a ser frequentado por 525 utentes, entre crianças nas valências de Creche, Pré-escolar e ATL e idosos nas valências de Centro de Dia, Centro de Convívio e Apoio Domiciliário. Além disso, está ao serviço de muitas outras actividades, com destaque para a Escola de Música frequentada por uma centena de alunos, para o Banco Alimentar e o Banco de Roupas que beneficiam grande número de famílias.

- O outro edifício é este, onde hoje nos encontramos e que é constituído por:

        - A Igreja, duas sacristias, uma sala de acolhimento e duas Capelas Mortuárias

        - Um Centro Paroquial, situado no piso inferior que inclui um auditório, dois  gabinetes de atendimento, um cartório, amplos espaços de convívio e cinco salas para a catequese e outras actividades.

        - Um espaço, situado  no nível três, destinado a residência paroquial.

A bênção da primeira Pedra deste edifício efectuou-se no dia 18 de Maio de 2003, tendo sido iniciada a sua construção em Outubro de 2007.Esta  obra foi programada para ser executada por fases:

         - A 1ª fase incluiu os trabalhos referentes a Movimentação de Terras, Fundações, Estruturas, Alvenarias e infra-estruturas enterradas de todo o edifício.

        - A 2ª fase contemplou os Acabamentos Exteriores de todo o edifício, os Acabamentos Interiores da Igreja e das Capelas Mortuárias e os Arranjos Exteriores.

        - A 3ª fase abrange todos os Acabamentos Interiores do Centro Paroquial e da Residência, cuja conclusão, devido à falta de verbas, teve de ser adiada  para mais tarde.

2.     Encargos financeiros

O custo total das duas primeiras fases foi de cerca de 2.700.000 euros, não incluindo o IVA. As fontes de financiamento foram as seguintes:

        - O Estado comparticipou com a importância de 237.237.01 euros, o que corresponde a cerca de 9% do custo total da obra realizada.

        - A Câmara Municipal da Amadora, além da cedência do terreno em regime de direito de superfície, contribuiu para esta obra requalificando a zona entre os dois edifícios, encarregando-se do ajardinamento, garantindo a iluminação dos espaços exteriores, atribuindo um subsídio, no valor de 70.000 euros, para os acabamentos das Capelas Mortuárias e comprometendo-se executar, no próximo ano, a rampa exterior de acesso à Igreja. Todos estes contributos, no seu conjunto, representam cerca de 9% do custo total da obra.

        - Esta obra beneficiou também da ajuda financeira das seguintes Entidades: A Junta  de Freguesia de Alfornelos, que tem estado sempre ao nosso lado, o Patriarcado de Lisboa, o Santuário de Fátima, duas instituições bancárias e vinte e nove paróquias. Os contributos de todas estas  entidades atingiu o valor de 48.500 Euros, totalizando cerca de 2% do custo total.

        - A grande fonte de receita é proveniente das inúmeras iniciativas e dos generosos donativos da comunidade paroquial de Alfornelos, bem como das ofertas de muitas pessoas amigas de outras localidades, sobretudo da Brandoa, cujo valor ascende a 1.170.000 Euros, o que corresponde  a  cerca de 43% do custo total.

        - Para os 37% em falta, tivemos de recorrer a empréstimos no valor 1.005.000  Euros, que teremos de pagar.

3.     Agradecimentos

Finalmente, quero agradecer em meu nome pessoal e em nome de toda a comunidade paroquial:

        - Ao Senhor Patriarca, pela alegria da sua presença no meio de nós, o que muito apreciamos.

        - A todos os padres e diáconos aqui presentes, pelo testemunho de unidade e de comunhão eclesial.

        - A todas as Entidades do Governo e da Administração Central, das Autarquias locais e de outras Instituições aqui representadas, pelo contributo prestado e pela honra de estarem connosco neste dia de grande júbilo para a paróquia.

        - À Comissão Paroquial da construção da Igreja, pela ajuda prestada na concretização deste projecto.

        - Ao Senhor Arquitecto Luís Jorge Santos e a toda a equipa projectista pela obra de arte, que muito dignifica esta freguesia.

        - Ao pintor Senhor Cónego João Marcos, autor do retábulo oferecido a esta Igreja, que prima pela beleza artística e que constitui um verdadeiro instrumento de evangelização.

        - À firma Alves Ribeiro, incluindo todos os seus quadros dirigentes, os seus técnicos e os seus operários, pela atitude de cooperação, pela capacidade de diálogo e pelo clima de boas relações. À firma M.L.Moita, que executou os acabamentos das Capelas Mortuárias, manifestamos, de igual modo, o nosso maior apreço.

        - Às equipas de Fiscalização Hidroengenho e Safe.Com., pela competência, colaboração e total disponibilidade.

        - A todos os que, com o seu trabalho, com o seu dinheiro, com o seu entusiasmo e   também com a sua fé e perseverança contribuíram para que este empreendimento se tornasse realidade, o nosso muito obrigado.

                                                                    Alfornelos, 4 de Outubro de 2009

                                                                                      O Pároco

                                                                                 Pe. Sidónio Peixe